Skip to main content

Como falar com alguém que está hesitante em se vacinar

Skip to main content

Dicas para ter essa conversa

por

À medida que as vacinas contra a covid-19 começaram a ser administradas em todo o mundo, seus feeds nas redes sociais provavelmente se encheram de selfies de pessoas sendo imunizadas ou de atualizações sobre os dias marcados para receberem a vacina. Também é provável que você conheça alguém mais cético em relação a esse assunto – a maioria das pessoas conhece. E isso tem gerado preocupação nas autoridades de saúde pública.

Muitas vezes, a hesitação vacinal é combustível para debates públicos acalorados, mas as conversas sobre vacinas não precisam ser polêmicas. Na verdade, estar disposto a participar desses diálogos é uma das formas mais impactantes de influenciarmos a saúde global. Como acontece com muitos tópicos de carga emocional, saber a forma de iniciar a conversa pode ser a parte mais difícil. As dicas a seguir podem ajudá-lo a abrir um diálogo e fazer com que as pessoas pensem de forma diferente sobre a vacinação.

Encontre valores em comum. Todos nós queremos coisas semelhantes: famílias saudáveis, comunidades prósperas e um senso de controle sobre nossa saúde. Vilanizar os indivíduos hesitantes em relação às vacinas só cria mais divisões e agrava a mentalidade de "nós contra eles". Tente explicar por que você é a favor da vacinação. É para zelar pelos membros mais vulneráveis da sua comunidade? É para proteger seus filhos de doenças que podem ser prevenidas? Razões com as quais as pessoas se identifiquem ajudam a construir uma conexão pessoal e a identificar o foco emocional do problema.

Procure entender. Assim como há muitas razões para ser vacinado, há várias outras que causam indecisão. Uma delas é a desinformação, que é mais contagiosa do que nunca na era digital. Outros motivos são mais complicados e o resultado de um longo histórico de situações terríveis. Por exemplo, muitas comunidades marginalizadas passaram séculos sendo negligenciadas pelo sistema de saúde. Esperar que elas acreditem imediatamente que essa mesma instituição tenha o seu bem-estar em mente é injusto e indiferente ao trauma pelo qual passaram.

A Organização Mundial da Saúde definiu três "C's" que contribuem para a hesitação às vacinas: complacência, conveniência e confiança. Poderíamos também acrescentar um quarto: cultura. As taxas de hesitação, assim como os fatores que contribuem a isso, variam muito com base na localização, no histórico e na comunidade de cada um. Conhecer essas diferenças pode evitar que façamos suposições incorretas. Se uma pessoa estiver ignorando as vacinas recomendadas devido a crenças religiosas, por exemplo, abrir uma conversa com estatísticas de segurança pode não surtir efeito ou ser irrelevante para ela.

Comece com fatos. Desmentir mitos pode ser algo tentador, mas você sabia que a repetição da desinformação pode, na verdade, dar mais força àquela crença? Em vez de se concentrar no motivo pelo qual um meme ou blog é incorreto, prenda-se a simples fatos. Por exemplo: "estudos científicos em grande escala não encontraram ligação entre a vacina contra o HPV e sintomas autoimunes".

Seja a voz da maioria. As normas sociais são uma força incrivelmente poderosa, mas o segredo é focar no positivo. Se você tentar convencer alguém de que não há um número suficiente de pessoas recebendo as vacinas, ele pode achar que sua hesitação foi validada pelo comportamento dos outros. Uma abordagem mais eficaz é se concentrar em quantas pessoas estão escolhendo se vacinar e por quê. É importante ressaltar que a vacinação em massa é um esforço coletivo do qual todos devem participar.

Identifique o problema e a solução. Se já esteve na borda de um trampolim de mergulho, sem conseguir se mover, você sabe que o medo paralisa. O temor com relação a doenças graves pode ter efeitos semelhantes. Quando falamos de enfermidades que podem ser prevenidas por vacinas, simplesmente assustar alguém pode ser um tiro pela culatra. Em vez disso, é importante reconhecer dois fatos simultaneamente: essas doenças são graves e ser vacinado é uma medida simples e eficaz de combatê-las. Ajude a colocar o poder nas mãos dessas pessoas, identificando algo que elas possam fazer na prática para se protegerem – tomar a vacina!

As vacinas nos aproximam de uma realidade em que todos saem ganhando, mas é um trabalho em equipe. Por meio de conversas, você pode atrair seus amigos e familiares para a nossa jornada global de saúde.

Saiba mais sobre as ações do Rotary em resposta à covid-19.


Conteúdo relacionado

O que é rede de frio?

Dicas para ter essa conversa